Domingo, 9 de Julho de 2006

Do Norte...



 Marius70 olha desolado para o que resta da memória de um povo. De norte a sul, exceptuando alguns locais onde o património histórico está vivo, ruínas, mato, escória e até um convento que hoje é um galinheiro, são o que restam do que outrora fora locais onde homens e mulheres se amaram, crianças brincaram e braços lutaram por um ideal, por uma parcela, por uma Pátria.

 Marius segue através do Marão. Vai ver e sentir terras que nunca visitara mas sobre as quais escrevera. Estrabão fizera o mesmo, nunca tinha estado na Península Ibérica no entanto escreveu sobre ela.

 Desfiladeiros e paisagens maravilhosas estendiam-se sobre o seu olhar. Ao lado a Serra de Alvão. Em Murça vai ver a “porca” num pequeno largo ajardinado, instalada frente à Câmara, um belo edifício, e da Igreja paroquial.

 Pára em seguida em Mirandela. Marius admira aquela bela Ponte Velha, sobre o rio Tua. Passeia pelo jardim onde, à sombra das suas árvores, dava vontade de ali ficar, desfrutando o fresco do rio e o chilrear da passarada. Infelizmente o almoço não correspondeu à fama da gastronomia, outras alturas virão para apreciar o que de Mirandela tem de melhor neste aspecto, é só encontrar o local certo.


 Sai a caminho de Bragança. O tempo começa a ficar abafado, aqui e ali, em pleno Marão, caem pequenas bátegas de chuva.

 Chega finalmente ao destino que se propusera quando se lançou à estrada, ver Bragança. Vai à zona histórica, a história está ali. O castelo bem conservado de onde se desfruta uma paisagem sobre a cidade, sobre a natureza, sobre os homens que, naquele castelo, davam as “boas-vindas” àqueles que pensavam que os bragançanos eram de pouca “estaleca”, engano deles e, por certo, sentiram na pele a valentia destes homens do nordeste transmontano.


 Marius entra na Domus Municipalis. Senta-se e sente naquela pedra a história dos homens bons que ali debatiam em comunidade os destinos do povoado.


 Por momentos comunga com o passado e, ao sentir o frio daquelas paredes, lembra o calor dos tempos em que todo um povo fazia daquele local, daquelas ameias, daquela paisagem um modo de vida.

 Vai até ao centro da cidade. Uma cidade virada para o futuro sem esquecer o passado.

 Marius parte de novo para a estrada de regresso à terra que o viu nascer. Ao longe o ribombar dos trovões. Mais uns pingos de chuva a anunciarem o que estava para chegar. Já de noite, uma forte trovoada abate sobre Famalicão. Tinha chegado ao litoral a tempestade oriunda de Espanha. Como diz o povo: «De Espanha nem bom vento… »

 Marius irá continuar a viagem desta vez pela Costa Vicentina até aos Algarves onde as suas sandálias pisaram o solo outrora pisado pelos romanos…

… e, os incêndios em Portugal, já começaram a matar.

publicado por marius70 às 04:28
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 12 de Agosto de 2008 às 13:39
Seja bem regressado! Tenho-o procurado e dado de caras com a página imutável. Mais para dentro do Verão farei viagem idêntica. MPS Enviado por MPS em julho 9, 2006 11:02 PM

Que bela passeata. Eu tb gosto muito de passear pela zona Norte. Este ano não fui ás termas mas possivelmente as férias de Agosto serão pela Beira Baixa e Beira Alta. Cá fico a aguardar as fotos e reportagem da tua pesseata até ao Sul. Enviado por grilinha em julho 9, 2006 11:55 PM

Hummmmmmmmmmm! Que magnífica viagem na actualidade e através do tempo. Tempos remotos de conquistas de um povo que era lutador (era!!), hoje só luta pelo futebol...enfim!!!... Voltando à viagem; o Marão! Oh que saudades da chuvada que apanhei por lá em pleno mês de Agosto, num parque de campismo do qual não me recordo o nome, mas cujo funcionamento era excepcional, a cozinha era por conta dos campistas e cada um utilizava-a à sua maneira, era giro reparti-la entre várias nacionalidades. Mirandela lembrou-me as alheiras, das quais sou fã, mas com cuidado por causa do colesterol, rssss, voltarei para viajar mais...Tudo de bom Enviado por Elsita em julho 10, 2006 12:26 PM

Do modo que "contas" também eu "viajei" um pouco por terras nortenhas. Nunca fui a Murça e Bragança, mas fiquei com um brilhosinho nos olhos ao ver as tuas fotos. Boa continuação nas tuas viagens agora à Costa Vicentina, que também é muito bela. Um abraço. Enviado por segundavida em julho 18, 2006 11:12 AM

Ora aqui está... Um belo passeio, muito bem mostrado e, hei-de voltar a passar por esta aldeia. Boas férias Marius 70, obrigado pela visita à minha horta. Tudo bom e, saúde. Enviado por paraquedista em julho 19, 2006 08:42 AM

Olá, tenho aqui belos roteiros! É só arranjar um tempinho que faço logo o saco para apanhar a boleia :) E como tenho a mania das organizações, vou começar pelo princípio. Até breve! Enviado por Mitsou em novembro 6, 2006 10:16 PM


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Torres Novas

. O Castelo de Almourol

. Tancos e o Tejo

. Tomar - A cidade dos Temp...

. Penela

.arquivos

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

SAPO Blogs

.subscrever feeds